Páginas

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Vivemos em uma Sociedade doente ou que passa por um Mal-Estar?




         Somos um animal pensante, que faz perguntas importantes sobre nós, o mundo, o universo, o significado e o objetivo de nossa existência. Falamos sobre o passado, presente e futuro. E quanto mais desafiadora a vida, mais questionamos sobre o sentido de tudo.
         Neste contesto, a Filosofia é útil, ao organizar as ideias e poder ser aplicada para resolver problemas concretos da vida. A Filosofia pode mudar a vida, transformar um mal-estar em um bem-estar. Devemos saber, nós somos guiados pela paixão ou pela razão?
         Conforme as circunstâncias sociais uma “doença” mental pode ser considerada normal, ou vice-versa. Muita das vezes a prática médica pode ser usada como meio de controle social e político.
         O TEPT – Transtorno de Estresse Pós-Traumático é uma doença ou mal-estar ? As lembranças do passado que incomodam a pessoa produzem uma doença ? Quanto mais velha a pessoa fica, mais eventos do passado podem incomodá-la.
Todo mundo tem um passado e quase todo mundo lamenta ter feito ou não certas coisas, e quase todo mundo consegue recordar coisas agradáveis e desagradáveis que lhe aconteceram. Como orientador filosófico, eu diria que quem se sente incomodado com o passado tem algum mal-estar, mas não necessariamente uma doença. Tratar a doença como se fosse um mal-estar é um tipo de erro; tratar o mal-estar como se fosse doença é outro. Como saber a diferença ? Assim como a arte do bem viver, nem sempre é fácil. (MARINOFF, Lou)

         Caso tenha um mal-estar, para saber a verdade e ter um diagnóstico, procure um psiquiatra, um psicólogo, um psicoterapeuta, um filosófico clínico, um assistente social e peça opiniões profissionais. Vivemos um estado de vigilância, a suposição de inocência e a de sanidade foram desgastadíssimas nos últimos anos por forças políticas, sociais e comerciais que trabalham arduamente para minar suas liberdades fundamentais.    Não é porque se tem preocupações na vida que se tem uma doença, como TASG – Transtorno da Ansiedade Social Generalizada.
         Ter preocupações com a vida é normal, ter um mal-estar ao prever um provável futuro é a oportunidade de se preparar para os eventos da vida. Um caminho saudável para enfrentar os mal-estares oriundos de uma vida desafiadora é a adoção de uma filosofia de vida.
         As circunstâncias da vida não irão mudar, mas a maneira como as interpretamos e lidamos com os problemas é uma atitude que pode ser positiva ou negativa. A vida presente no Brasil não está fácil, sua forma de ser provoca mal-estar em muitas pessoas, e seu futuro não aponta ser promissor para grande parte da população. Como lidar com o problema ? Para discernir o significado, propósito e valor da vida, um filósofo pode ser a pessoa certa para ajudar.
No mudo antigo e no decorrer da história, havia filósofos à disposição para servirem de guias nos mal-estares da vida; mas no mundo moderno eles se tornaram cada vez menos disponíveis, mais inacessíveis ou menos preocupados com estes problemas. Só que muita gente sente falta do tipo de conselho que os filósofos podem dar e da variedade de pontos de vista que podem oferecer. (MARINOFF, Lou)

         Nas últimas décadas a prática filosófica teve um renascimento extraordinário. Os filósofos ressurgiram como orientadores de clientes individuais, facilitadores de grupos e consultores de empresas e entidades. É a necessidade de repensar o presente frente a um futuro inserto e desafiador. A sociedade cada vez mais viverá o problema da falta de recursos, as demandas serão crescentes mas as ofertas serão limitadas, como viver e aceitar uma vida limitada, para se obter o equilíbrio e a sustentabilidade.

“Ninguém, enquanto se desloca pelas correntes da vida,
está livre de problemas”. (Carl Jung) 





Postar um comentário